Let’s chat?

Eu sempre adorei estudar outros idiomas, na escola era super empenhada nas aulas de inglês, nem cheguei a fazer nenhum curso ou aulas a parte, fui estudando em casa mesmo, assistindo filmes e séries legendados tentando prestar bastante atenção na pronúncia, e fui construindo meu segundo idioma. Também estudei italiano por um tempo e nunca dei muita bola para espanhol, mas serão meus próximos investimentos.

Há alguns meses atrás, com a vontade de começar a viajar veio a necessidade de treinar mais conversação, destravar a língua, perder a vergonha. Como não tenho muito tempo para fazer um curso fui buscar alternativas na vasta internet. Encontrei alguns aplicativos de conversação bem interessantes e tenho feito bom uso deles quando sobra um tempinho.

O interessante desses aplicativos é que você pode praticar o idioma e trocar informações sobre a cultura de quem está conversando com você, aprendendo e ensinando idiomas a quem interessar.

Vou indicar dois apps que tenho usado e gostado bastante, ambos funcionam para qualquer idioma que você queira aprender.

Hello Talk

É o que eu mais uso, interface simples lembra bastante o whatsapp, você cria um perfil e escreve os idiomas que você fala e os que pretende aprender e o nível de fluência. Seu perfil também conta com um espaço para uma biografia e você pode publicar “Momentos” que são fotos ou frases, para interagir com outros usuários. O meu perfil é sucinto e direto, coloco que meu interesse é conhecer outras culturas, ajudar com português e melhorar a fluência do meu inglês. Também coloquei status de relacionamento com casada, apesar de não se tratar de um app de relacionamento ele é usado por muitas pessoas para isso, então citar no seu perfil seu status evita aborrecimentos. A versão free do app tem algumas limitações, se você quiser estudar mais de um idioma terá que recorrer a versão paga do app.

Minha nota para o app é 10, porque é simples demais, converso com pessoas de diversos países e fiz amizades legais no app! hello-talkLanguage+Exchange+App+Review

Tandem

O Tandem é muito parecido com o Hello Talk, eu não uso muito porque a gente acaba se apegando a um app, mas baixei para testar e achei bem bacana. O grande diferencial dele é que você pode compartilhar um interesse específico e se conectar a pessoas com o mesmo interesse, por exemplo, como na foto abaixo, quero conversar sobre Game of Thrones em inglês…, o princípio é o mesmo, você cria um perfil e pode compartilhar nele, como uma rede social. Vantagem desse app é que você pode colocar mais de um idioma para aprender.

Minha nota fica em 8, porque foi bem difícil achar pessoas dispostas a a fazer apenas intercambio de idiomas, a maior parte dos usuários e usuárias que conversei estão usando-o como um app de relacionamento… mas eu não usei ele por muito tempo então não posso concluir com certeza.

downloadUntitled22

 

 

 

Anúncios

Espetáculo “Epidemia” do Circocan

Nossos amigos do coração Virgínia e Tiago que vocês conhecem pelas fotos do meu casamento e do da Carol, além de fotógrafos talentosíssimos também são artistas circenses, sabiam?
Eles fazem parte da companhia de circo Circocan, que é uma escola de circo com uma proposta super bacana de popularizar as atividades circenses através de aulas, formação de artistas e produção cultural.
E no dia 01 de setembro eles apresentarão o espetáculo Epidemia, eu e a Carol estaremos lá, vamos todos? Segue o convite do evento: 

20526257_1437593579641323_7775965992547116191_n

Na primeira sexta-feira do mês de setembro, os alunos do Circocan Curitiba apresentam “Epidemia”. Um espetáculo circense criado pelos alunos e professores da escola, a partir de suas vivências em aulas.
Aprendizado e encantamento, o descobrir do pertencimento. Epidemia explora a cinestesia do processo circense, através de analogias e da subjetividade acrobática e corporal de seus artistas, revelando ao público, suas próprias análises deste universo.

Serviço:
Espetáculo EPIDEMIA
01 de Setembro de 2017 – 21:00
Teatro TUCA – PUC-PR
R. Imaculada Conceição, 1155 Bloco Azul
Entrada: R$ 60,00 / R$ 30,00 meia
Pagam meia: Doadores de sangue, estudantes, professores, idosos, alunos, ex-alunos, crianças e amigos do circocan. ♥
Ingressos e informações: Com todo o elenco ou pelo fone: (41) 99982-2141 Tiago

Nova colaboradora: Evelyn!

Como a idéia do blog é trazer conteúdos variados e interessantes para as trintinhas, eu e a Carol resolvermos convidar algumas trintinhas para nos ajudar nessa missão! Gente como a Cris e agora a Evelyn, cheia de histórias legais para contar sobre suas experiências!

Conheci a Evelyn há muito tempo atrás, mais precisamente no ensino fundamental, quando ela entrou como aluna nova na minha turma e eu a salvei de cair com a cadeira e pagar um mico em frente a todos, né amiga? Hahaha Ela havia mudado de Londrina para Ponta Grossa e tinha um sotaque engraçado e uma risada divertida!

Sua simpatia fez com que ela rapidamente fosse englobada em minha turminha de amigas do coração, e lá se vão quase 20 anos de amizade, amizade esta que perdura mesmo com a mudança dela para o Japão.

Sim, a Evelyn será nossa correspondente na terra do sol nascente! Hoje ela é mãe, esposa e empreendedora nesse país pouco conhecido pela maior parte de nós! Mas vou deixar para ela contar melhor para vocês as histórias nos posts que ela preparou para nós!

foto por Leonardo Saito.jpg

 

Trintando e Reeducando, o resultado

Curiosos para saber como eu me saí depois de um mês de reeducação alimentar? Então, vou contar tudinho!!!

Se foi fácil, não, não foi, se consegui atingir todos os meus objetivos? Não também.

A primeira semana como sempre tudo correu bem, preparei diversas opções para congelar e me ajudar na hora da pressa, mostrei tudo no Stories do inta, vocês viram? Falhei em 2 refeições apenas, frequentei todas as aulas de Pilates, mas não voltei para a academia conforme planejado, a parte legal foi que não comi nadica de açúcar, o que considero uma vitória.

Na segunda semana foram maiores as falhas, teve pizza na casa da minha mãe, saída para comer hamburguer com fritas, docinho e tomei algumas bebidas com pouco açúcar, mas nos dias de semana em casa tudo correu conforme programado, quase zero industralizados, comendo que foi preparado por mim, tudo certo! Fui para todas as aulas de Pilates mas academia que é bom….

Terceira semana já foi mais difícil, dias de muito trabalho e as desculpas começam a surgir, mas mesmo assim o resultado foi positivo, muitas refeições erradas, mas desta vez me policiei para fazer escolhas mais saudáveis mesmo fora de casa! Pilates ok, academia zero…

Quarta semana foi tranquila, preparei mais refeições para congelar pois meu estoquinho estava baixo, muita sopinha, salada, carnes magras… mas tive refeições fora do padrão saudável em 3 dias. incluindo doces! Pilates 100%, e ainda não voltei a academia!

Eu não fui extremista nem quis deixar de viver momentos legais com a família e amigos por conta da “dieta” então comi sim, tudo que tive vontade quando estava fora de casa com pessoas queridas e mesmo assim acho que tive ótimos resultados!

Resultado físico: muito mais disposição, melhora dos sintomas de SII ( Síndrome do Intestino Irritável), redução de 2kg e 4 cm de circunferência abdominal.

Resultado psicológico: Sensação de bem estar, de estar nutrindo melhor meu corpo, de vitória sobre a procrastinação! Redução da ansiedade a partir da segunda semana e melhora na minha organização e na minha rotina!

Se eu vou continuar? É claro que sim, espero que seja uma mudança para toda a vida! E essa semana o plano é voltar para a academia, porque só faltou isso né?

 

 

Ampersand, uma lojinha pra roubar seu coração

Na semana passada Carol me convidou para conhecer uma loja da qual ela já é cliente e super fã a Ampersand! Pensa numa lojinha fofa com vendedoras simpáticas e queridas que te atendem com um sorriso lindo e super dicas, pensou? É a “Amper”, como chamamos carinhosamente!

Foi a Carol me introduziu no mundo da moda, apesar de eu ainda ter uma super dificuldade para compor looks, ela me ajudou a gostar de looks mais girly com vestidos e saias.

No dia em que fomos lá estava sendo lançada a coleção primavera-verão da Antix, a coleção Bossa Flora, (quem conhece a Carol com certeza já viu ela usando algum vestido da Antix) marca meiga e super feminina que nós amamos e queremos comprar tuuudooo!!! A marca registrada das peças está nas estampas detalhadas e temáticas que mudam a cada estação. Mas não é só Antix que você encontra por lá, a loja também tem peças lindas de marca própria que são produzidas no ateliê da loja e várias outras marcas fofas! Me apaixonei por tudo! Tirei algumas fotos para vocês verem alguns modelos da nova coleção e conhecerem a lojinha, estava sendo servido um coquetel com docinhos deliciosos, não é para amar muito?!

Como eu e a Carol estávamos usando Antix, tiramos fotos dos nossos looks para vocês conhecerem mais, mas estes vestidos são de coleções passadas!

Está esperando o que? Corre para a loja!!! E acompanhe a Amper no insta @ampersandcuritiba, elas dão dicas de moda todos os dias, uma fofura!

Ampersand Curitiba

Av. Vicente Machado, 285, VM 25.
Shopping Omar – Curitiba/PR
Telefone: 3152-0062
Blog: www.ampersandcuritiba.com.br

 

Espelho, espelho meu…

IMG_5023Aceitar a imagem do espelho não é tarefa fácil, ouso dizer que mais da metade das mulheres que conheço NUNCA se sentiu satisfeita com a imagem que vê no espelho. Grande parte da responsabilidade por por esse fato está na mídia que nos faz pensar que temos que ser sempre mais belas e perfeitas, porque essa busca eterna induz o consumo, mas outra parte também é responsabilidade nossa, em sermos mais inteligentes e abandonarmos um pouco esse conceito de que para se sentir bela temos que alguém nos diga que somos belas, ou que precisamos consumir e ter tudo que dizem que precisamos ter.

Quem me vê hoje não sabe o que passei até aqui para gostar da imagem do espelho, foi praticamente uma vida de sofrimento e brigas com ela. Somente de uns 2 anos para cá que eu posso dizer que consigo olhar para o espelho e gostar do que vejo.

Quando criança eu era muito vaidosa, minha mãe chegou a me inscrever em alguns desfiles para marcas de roupas infantis, eu ia na casa da minha vó e desfilava no sofá como se fosse passarela, achava o máximo o mundo da moda, olhava revistas sobre o assunto e apontava para as modelos, quero ser igual a ela mamãe.  Não sei dizer quando foi que isso mudou, mas lá pelos 7 anos, acredito que com meu crescimento, fiquei magrinha e mais alta que as meninas da minha idade, e com a troca dos dentes permanentes que cresceram tortinhos começaram os apelidos no colégio, dentuça, Mônica…

O fato que mais marcou nessa época foi na quarta série, quando íamos dançar quadrilha, a professora montou os pares da dança e me deixou por último, sobrei pois haviam mais meninas que meninos, aí ela chamou um menino que tinha sobrado na terceira série para dançar comigo, quando ele se aproximou disse logo: ” Vou ter que dançar com essa feia? ” isso me abalou profundamente, lembro de chegar em casa chorando muito…

Aí veio a adolescência, ô fase difícil, minha auto estima era muito baixa, eu não me aproximava de ninguém, não tinha namoradinhos, nem tentava, meu cabelo sempre amarradinho, olhos baixos para evitar contato visual, roupas largas e masculinas, pouquíssima interação social, usava aparelho dentário para ajudar. Tive dois namoradinhos mas só depois dos 15 anos, e um deles teve a brilhante idéia de me contar que um amigo dele disse que ele deveria terminar comigo porque eu era feia, ajudou muito. Entre amigas eu sempre me sentia a mais feia de todas, eu sofria muito por isso, eu queria quebrar os espelhos…

Porque eu estou contando essas aparentes bobagens para vocês? Porque eu realmente me deixei afetar pela opinião alheia, a um ponto que eu passei uns 25 anos da minha vida odiando o que via no espelho, pensando em que plásticas eu faria quando tivesse dinheiro, em como eu ia mexer nisso, melhorar aquilo, nem da cor dos meus olhos eu gostava. Eu precisei procurar ajuda profissional para tratar esse distúrbio e só hoje eu posso dizer que sou capaz de me olhar no espelho e sentir felicidade pela pessoa que eu sou. Em tempo de falar de bulling eu acho que devemos sim lutar para que as próximas gerações não sofram tanto quanto a minha, vejo pessoas compartilhando idéias no facebook dizendo que sobreviveram ao bulling, que bulling é frescura de geração nutella, gente, sobrevivemos sim, mas de que forma? A que preço?

Num determinado momento do meu tratamento eu tinha que encarar o espelho e conversar comigo mesma, olhar para aquela imagem que eu via e transmutar ela na imagem que eu gostaria de ver, nessa época surgiu a oportunidade de fazer um curso de maquiagem e eu aproveitei e comecei a me maquiar, foi tão importante no meu processo de aceitação, a maquiagem teve um efeito tão positivo na minha vida! Comecei a tirar selfies, que era algo que eu nunca fazia, e a gostar da minha imagem nas fotos, isso foi uma grande evolução, existe um período da minha vida sem fotos, sem registro… então hoje eu me fotografo diariamente sem medo e sem vergonha! Amo minhas selfies!!!

Pode parecer superficialidade falar tanto da imagem, mas acho que você a sua imagem pessoal reflete a sua relação consigo mesmo, então se ame mais, se cuide, se priorize na sua vida, tire muita selfie, se maquie, se arrume, se alimente bem, seu corpo é o templo da sua alma e cuidar dele é uma prova de amor próprio! Se você se identificou  com esse texto e quiser conversar eu estou aqui disponível! Posso contar mais sobre meu tratamento e sobre como minha vida mudou em diversos aspectos depois dele!

IMG_5018IMG_5020

#trintandoeassistindo: “Master of None” no Netflix

Há algumas semanas atrás começaram a pipocar no meu facebook pessoas falando sobre a série Master of None, olhei a sinopse e não fiquei muito entusiasmada, mas resolvi assistir para tirar a dúvida.

Master-of-None (1)

No piloto já tive uma ótima impressão, há tempos não ria tanto. Uma série de humor, mas ao mesmo tempo sensível a temas atuais e polêmicos, trata com muita clareza e delicadeza o dia a dia que parece se encaixar perfeitamente na vida de cada um de nós, nossas angústias, pensamentos, dúvidas e esquisitices.

O protagonista Dev parece entrar na sua cabeça te levando a reflexões, cada episódio inicia e termina com uma situação diferente para pensar. Adoro o que me faz pensar, então ganhou pontinhos neste quesito!

A série já tem 2 temporadas disponíveis no Netflix, cada uma 10 episódios de 30 minutos aproximadamente, leve e fácil de assistir em um dia se você quiser, eu estou começando a segunda temporada, mas ouvi dizer que é ainda melhor que a primeira.

Mesmo correndo risco de sofrer sérias críticas eu comparo essa série a Friends, mas com um humor um pouco mais sensível e mais atual… e eu amoooo Friends, então assistam e me contem se estou certa ou se devo ser crucificada por tal afirmação!